Em toda a história da literatura brasileira, nenhum escritor pôde estabelecer, até agora, uma relação tão visceral com seus leitores como Euclides da Cunha. Todos nós que lemos e relemos as instigantes e magistrais páginas de Os Sertões saímos sempre de nossa leitura com um sentimento de assombro ou de perplexidade. Alguns dos seus leitores o detestam, outros sentem por ele verdadeira adoração. E ainda há um terceiro grupo, o daqueles que reagem de modo ambivalente diante desse texto multifacetado. Porque é bem verdade que, na construção dessa obra, as camadas justapostas da linguagem, os diferentes níveis de significado, o enorme sentido dado à tragédia de Canudos e as teorias científicas e sociológicas ali discutidas revelam um quadro de acertos e deslizes, mas que nunca nos deixa impassíveis diante da matéria apresentada.

 

Leopoldo Bernucci

 

A Biblioteca da Academia é um projeto conjunto da Glaciar e da Academia Brasileira de Letras. Funda-se no desejo de oferecer ao público português uma visão panorâmica altamente representativa da produção literária brasileira por meio das obras dos seus escritores académicos nos campos da ficção, da poesia e do ensaio.


Título: Os Sertões

Autor: Euclides da Cunha

Colecção: Biblioteca da Academia

Nº de páginas: 872

Ano de edição: 2014

Formato: 165 x 235 mm

Acabamento: brochado

ISBN: 978-989-8776-05-1

Código editor: 1.06.003

PVP: 55,12€

Leia um excerto do livro



Outros livros que lhe poderão interessar

Junte-se a nós no facebook e twitter