João Cabral de Melo Neto

João Cabral de Melo Neto nasceu na cidade do Recife, no dia 9 de janeiro de 1920. Passou a infância no interior de Pernambuco e estudou em colégios religiosos. Em 1945 ingressou na carreira diplomática, aposentando-se em 1990. Os diferentes lugares em que serviu são descritos em vários de seus poemas, destacando-se a Espanha como a terra estrangeira com que o poeta estabeleceu vínculos mais fecundos.
Seu texto de maior êxito popular é Morte e vida severina (1955), já traduzido para diversas línguas. Levado à cena por um grupo de São Paulo, com música de Chico Buarque de Hollanda, conquistou o primeiro prémio do Festival Universitário de Nancy, em 1966. 
Foi o quinto ocupante da cadeira nº 37 da Academia Brasileira de Letras, eleito por unanimidade em 1968, ano em que publicou a primeira edição de suas Poesias completas. Em 1990, foi galardoado com o Prémio Camões. Faleceu no Rio de Janeiro, a 9 de outubro de 1999.
Numerosas teses universitárias e livros têm sido escritos sobre sua obra, e o consenso crítico o situa, ao lado de Manuel Bandeira e de Carlos Drummond de Andrade, como um dos pontos culminantes da poesia brasileira do século XX.

Obras deste autor: