Machado de Assis

Joaquim Maria Machado de Assis é o mais importante escritor brasileiro de todos os tempos. Nascido em meio social pobre, em 1839, num Rio de Janeiro marcado fortemente pela escravidão urbana, era filho de um mulato e uma portuguesa imigrada. Teve pouca educação formal, mas inventou-se um intelectual de alta qualidade ao longo de toda a vida, lendo o mais importante da literatura e da filosofia ocidental. Com carreira sólida e metódica como funcionário público letrado, marca de sua ascensão social, casou-se com Carolina Xavier de Novais, uma portuguesa de grande qualidade intelectual, sua interlocutora na vida e na literatura. Autor de dez romances, mais de 200 contos, centenas de crónicas, algumas peças de teatro, muitos poemas e vários ensaios críticos, Machado de Assis acompanhou a decisiva transição brasileira da Monarquia para a República, que se acompanhou da abolição do trabalho servil, sempre com olhos atentos ao horizonte estético inaugurado pelo realismo, pela fotografia, pela psicologia moderna. Sua obra supera os acanhados limites intelectuais da ex-colónia para alinhar-se entre o que de melhor a literatura ocidental soube produzir no tempo. Tímido, por temperamento e por doença terrível, a epilepsia, soube dedicar-se como raros ao trabalho intelectual e criativo; gregário, empenhou-se na criação da Academia Brasileira de Letras, de que é o presidente perpétuo. Faleceu em 1908.

Obras deste autor: